quarta-feira, 13 de julho de 2016

Afraid of flying | Chat & Tips

Nunca gostei de andar de avião. Lembro-me que na minha primeira viagem de avião à Madeira, era miúda e não achei grande piada a estar fechada menos de duas horas numa caixa voadora. Mas na altura a minha psicose com o controlo não era tão acentuada e não sofri grande coisa nessas duas horas. Não gostava, mas fazia.

Nos últimos anos a coisa acentuou-se. Comecei a ver n documentários sobre desastres aéreos, a ver estudos e estatísticas e o medo aumentou. Irracionalmente, porque os dados estatísticos só mostram que é o meio de transporte mais seguro do mundo.

Lembro-me que na minha primeira viagem longa, a primeira vez que fui a Punta Cana, aí tudo piorou: o avião teve de parar nos Açores devido a uma avaria e no regresso apanhámos tanta turbulência que não conseguiram servir refeições. Em lugar disso, serviram sacos para o enjoo e eu achei que era a minha última viagem de avião. Estava horrorizada e sem saber o que fazer. Afinal de contas eu não podia controlar nada e só podia estar atenta a algum barulho estranho do avião ou à cara das hospedeiras, e consequentemente, fazer filmes de horror durante as 7 horas e meia de viagem. 

Tem sido sempre assim e confesso que numa das últimas viagens, quando fui ao México, tive de tomar algo para dormir com medo de não aguentar as 10 horas fechada. Foi a melhor viagem que fiz. 
Noto que o medo que tenho cresce de acordo com o número de horas que sei que vou ficar fechada. Quando fomos a Londres este ano, só fiquei nervosa minutos antes de ir para o avião e o medo não se comparava ao que sinto quando sei que a viagem é muito longa, o que mais uma vez, é irracional. A maioria dos problemas nos aviões acontecem durante a descolagem e a aterragem e nada tem a ver com o número de horas que passam a voar.

O ano passado senti que a coisa piorou porque comecei a sentir-me nervosa e apreensiva mais de uma semana antes do voo. A viagem correu sem qualquer problema, mas foi um suplício para mim estar fechada. Os sinais do medo são muito fáceis de entender: respiração acelerada, suores, ritmo cardíaco mega acelerado, tonturas, pernas a tremer quando estou a subir a escada para o avião, boca seca,  paranóia com o comportamento das hospedeiras e dificuldade em relaxar. Numa viagem feita à noite onde toda a gente dormia, eu estive sempre desperta a comer smarties e atenta a tudo à minha volta. Por mais que tentasse relaxar, não dava. Dormir no avião? Nem pensar. 

Não vos sei explicar a fonte do medo. Sei que odeio estar fechada sem poder controlar nada, mais do que tudo. Dou-vos um exemplo: No outro dia, o elevador do prédio deu um estalo comigo lá dentro. Parou, comecou a descer e ficou encravado entre andares. A aflição de estar fechada tomou conta de mim e não estava a conseguir respirar. Estive 10 minutos fechada até o segurança conseguir forçar as portas. Pareceu-me uma eternidade. Se me perguntarem se prefiro usar um elevador ou subir as escadas? Mil vezes as escadas. 

Acho que o medo não pode controlar a nossa vida. Podia evitá-lo, claro, e deixar-me estar quietinha e evitar situações que me deixam pouco confortável. Mas isso implicava não ir a lado nenhum e não conhecer nada. Tenho lido um pouco sobre isto e como sábado espera-me uma viagem de muitas horas, ficam aqui algumas dicas que vou tentar aplicar para mim e pode ser que sirvam para leitoras que se sintam como eu na altura das férias :)

1- Roupa confortável;
Viagens de longa duração podem ser muito desconfortáveis e pior ainda se a roupa não for a mais adequada. Geralmente não vou de jeans nem nada que me aperte muito e que me permita alguma liberdade de movimentos. Se for de sandálias, levar umas meias para vestir é uma óptima ideia e uma camisola mais quente. Tudo para ficarmos o mais confortáveis possível. 

2 - Preparar tudo na véspera sem grandes pressas;
Geralmente deixo tudo para a última hora (típica portuguesa), e depois esqueço-me de metade. Colocar tudo atempadamente na mala ajuda a ter alguma sensação de controlo e de conforto. Coloccar tudo o que precisamos na mala de mão para garantir que temos tudo o que precisamos durante a viagem. 

2 - Diminuir a ingestão de cafeína e de estimulantes;
Sou uma viciada em café, mas já ando a diminuir a ingestão de cafeína, pelo menos durante esta semana, para não estar numa excitação constante e dormir melhor.

3 - Levar livros, filmes, cartas;
Levo sempre livros, porque sou uma viciada em ler, mas mesmo assim, sinto que é dificil abstrair-me que estou num avião. Penso que os filmes acabam por ser a melhor alternativa. Cartas também é giro e ajuda a abstrair conversar com outra pessoa que esteja ao vosso lado (mesmo que isso implique não a deixar dormir como faço com a minha irmã ahahah)!

4 - Técnicas de respiração e bloquear pensamentos;
Esta para mim é a mais importante. Como fico com a respiração muito descontrolada, focar-me na respiração para me ajudar a controlar a ansiedade é vital. Faço ciclos em que apenas inspiro e expiro até sentir-me relaxada, por mais tempo que isso possa levar. Isso ajuda a focar-me no presente e não teletransportar-me para os medos e cenários.

5- Levar head-phones;
Não sei se é só a mim, mas o barulho dos motores do avião deixam-me sempre super alerta e consigo concentrar-me nele durante imenso tempo. Levar um head-phones para nos abstrair desse barulho ajuda a não nos focarmos tanto que estamos num avião;

Não sei se há por esse lado meninas que se sintam como eu quando entram no avião e se têm técnicas para lidarem com o stress ou ansiedade de estar no avião, mas se tiverem experiências ou dicas partilhem tudo comigo nos comentários! :)
Um beijinho

I never liked to fly. I remember on my first trip to Madeira (a portuguese island), I was a kid and I didn't enjoy that much to be closed less than two hours in a flying box. But at the time my psychosis with the control was not as sharp as it is now, and I did not suffer that much in those two hours. 

In recent years my afraid of flying have been growing. I began to see lots of documentaries about air disasters, I read studies and statistics and my fear increased. Irrationally, because the statistics only show that it is the safest transportation in the world.

I remember that in my first long trip, the first time I went to Punta Cana, everything was horrible: the plane had to stop in the Azores due to a malfunction and in the return we had so much turbulence that they could not serve meals. Instead, they served bags for seasickness and I thought it was my last flight.. I was horrified and unsure what to do. After all I could not control anything and I could only be aware of some strange aircraft noise or the face of the host while doing hororr films during the seven hours of flight. 

It has always been like this and I confess that one of the last trips, when I went to Mexico, I had to take something to sleep because of my fear of being 10 hours closed. It was the best trip I made.
I notice that the fear I have grows according to the number of hours I know I'll be closed. When we went to London this year, I was just nervous minutes before going to the plane and  my fear did not compare to what I feel when I know that the flight will be very long, which again, is irrational. Most problems happen on airplanes during takeoff and landing and has nothing to do with the number of hours spent in flying.

Last year I felt that it got worse because I started to feel nervous and apprehensive over a week before the flight. The trip went without any problem, but it was difficult for me to be closed. Signs of fear are very easy to understand: fast breathing, sweating, fast heartbeat, dizziness, legs trembling when climbing the stairs to the plane, dry mouth, paranoia with the performance of the host and difficulty relaxing. When everyone was sleeping, I was always awake eating  smarties and aware of everything around me. Sleep on the plane? No way.

I do not know you explain the source of fear. I know I hate being closed without being able to control anything, more than anything. I give you an example: The other day, the lift of my building gave me a crack there. It stopped, than began to come down and got stuck between floors. The affliction of being closed took care of me and I was not able to breathe. I was 10 minutes closed until security can force the doors. It seemed an eternity. If you ask me if I prefer to use an elevator or climb the stairs? A thousand times the stairs.

I think fear can not control our lives. I could avoid it, of course. but that would mean not going anywhere. I have read a little about this and since  next Saturday expect me a trip of several hours, here are some tips that I try to apply to me and it may serve to readers who feel like me at the time of the holidays :)

1 - Comfortable clothes;
Long trips can be very uncomfortable and even worse if the clothing is not the most appropriate. Generally, I will not wear jeans or anything that can tight me me a lot and that allows me some freedom of movement. If I wear sandals, I take some socks with me to wear on the pain and a comfy sweater. Everything to stay as comfortable as possible.

2 - Prepare everything the day before;
Usually I leave everything to the last minute (typical Portuguese), and then I forget half. Put everything in a time it helps to have some sense of control and comfort. Put everything we need in hand luggage to ensure we have everything we need during the flight.

2 - Reduce the ingestion of caffeine and stimulants;
I am addicted to coffee, but I've been decreasing the of caffeine, at least for this week, so that I won't be super excited and to sleep better.

3 - Bring books, films, letters;
I always take books with me because I am addicted to reading, but I still feel it is difficult to be abstract that I'm on a plane. I think the movies end up being the best alternative. Some cards are also a great alternative and it helps to abstract to talk to another person who is close to you (even if it means not to let them sleep as I do with my sister ahahah)!

4 - Breathing techniques and block thoughts;
This to me is the most important. As I get very uncontrolled breathing, I need to focus on breathing to help me control anxiety. I do cycles where I only breathe in and out in order to feel more relaxed, no matter how long it may take. This helps to focus on the present and not transport me to fears and hypothetical scenarios.

5- Take head-phones;
I do not know if it's just me, but the noise of the plane's engines make me stay always super alert and I can concentrate on it for a long time. A pair of head-phones helps to abstract of this noise helps which can help to forget that you're on the plain for a while. 

I do not know if there is that side girls who feel like me when they're on the plane. If you have some techniques to deal with stress or anxiety, experiences or tip, please share everything with me in the comments! :)
One big kiss :)
SHARE:

31 comentários

  1. Damn. A nossa cabeça faz mesmo coisas que não têm sentido - nota-se perfeitamente que sabes que esse medo é irracional...se isso piorar procura ajuda, não tens que andar assim! EM todo o caso, entendo-te. Não tenho medo de andar de avião, mas fico ligeiramente apreensiva na descolagem, confesso. Na última viagem que fiz, ao regressar de Paris, apanhamos um poço de ar a descolar e o avião desceu uns metrinhos. Remédio santo para eu agarrar a mão do Zé e ficar aterrorizada o resto da viagem, só relaxei quando aterramos...enfim. A nossa cabeça faz coisas parvas!

    Jiji

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podes crer Joana! O medo é sempre irracional mas que não deixa de ser incomodativo e muitas vezes incapacitante. O que não implica que eu deixe de fazer o que quero. Vou com medo, mas vou :P
      Se deixarmos o medo comandar tudo, não saíamos de casa não é?
      Beijinhoo

      Eliminar
  2. Por acaso sempre fui bastante calma com andar de avião, talvez por ser uma condição de quem vive nos Açores, fiz N viagens quando estudava em Coimbra, e nada, mas a ultima viagem que fiz de Ponta Delgada a Lisboa apanhámos imensa turbulência fiquei um bocadinho nervosa... Espero não me estar a transformar! :P
    Espero que consigas ultrapassar o nervosismo!

    Beijinho

    Isa M., Tic Tac Living

    ResponderEliminar
  3. For me headphones are everything, once I'm lost in a good song I stop thinking about the physics of flying and just enjoy the journey!

    Anika | anikamay.co.uk

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Yes! Headphones make such a big difference!

      Eliminar
  4. Eu nunca tive medo de andar de avião até ao dia em que apanhei um susto! Além da viagem ter sido péssima a aterragem foi ainda pior, aliás, as tentativas, pois tivemos que ir para outro aeroporto. Como não posso nem quero deixar de andar de avião, comecei a ler em fóruns e artigos alguns pormenores sobre o seu funcionamento, a ver videos de aterragens e isso, e na verdade deixou-me mais descansada. Ainda sinto um friozinho na barriga sempre que ando, mas por enquanto consigo controlar e não deixar o pânico instalar-se...

    ResponderEliminar
  5. Como te entendo Adriana :(, só que eu estou pior, nem tenho viajado devido ao pânico cada vez maior que sinto só em saber que tenho de me meter num avião...e é tão mau porque eu gosto tanto de conhecer sitios novos :( :(, mas é algo que não consigo controlar.
    Da última vez estava para ir a Frankfurt, o outro espetou com o avião nos Alpes, já não fui a lado nenhum e, como disse, este pânico está cada vez pior, está a tomar conta de mim, quando o piloto diz que vamos aterrar é a melhor parte da viagem.
    Numa viagem a Paris, o avião esteve parado na pista muito tempo, à espera de autorização para sair, esse tempo de espera deixou-me tão stressada que estava a ver que o coração me saía pela boca e me dava uma coisa má. Para mim é um desconforto enorme, e tenho muita pena de me sentir assim... :( :( :(.
    Beijinhos e boa viagem, tenta relaxar, se é que é possível ;).

    misscokette.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sei bem o que sentes :(
      Mas não te esqueças que por mais medo que tenhas, nunca o vais conseguir superar se o evitares :/
      Os exercícios de respiração são fundamentais e tentar racionalizar tudo também. Se reparares, quando vais andar de carro, não pensas em probabilidades pois não? É que andar de carro é muito mais assustador, não controlas todas as condições à tua volta e há muito mais coisas inesperadas para acontecer.
      Olha eu só indo é que me vou desafiando a diminui-lo um bocadinho :)
      Beijinhoo

      Eliminar
  6. Ótima postagem
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderEliminar
  7. tenho o mesmo problema. Meu medo comecou depois de umas viagens ruins que tive do Brasil para ca Londres. Infelizmente o caminho que ele percorre tem mta turbulence e isso me coloca um medo tremendo. Eu tenho consciencia que aviao é seguro e tá mais mesmo assim sofro com isso. Assim como voce, tomo uns remedios para me acalmar e as vezes ajudam mas nem sempre. Estou pensando em conversar com uma psicologa ou fazer um curso de flying, falam que super ajuda voce a superar os medos sabendo como um aviao funciona!
    Pam xo/ Pam Scalfi♥

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca fui ao Brasil, mas oiço dizer que se apanha alguma turbulência com frequência. Na altura que viaja mais no Inverno, também notava que apanhava mais do que agora.
      Também já ouvi falar nos cursos de flying, pelo que vi dão óptimos resultados. Enquanto conseguir controlar o medo e não ficar incapacitada de fazer o que quero vou tentando as minhas mini dicas sem ajuda externa :P
      Beijinho

      Eliminar
  8. Ora conta lá para onde vais então que a malta ficou curiosa :-p a viagem mais longa que fiz foi às Maldivas e com direito a escala. Cerca de 12h dentro do avião (fora a escala de 4horas). Eu não tenho muito receio, mas o meu marido tem algum. Ele não consegue relaxar, também com a mesma sensação de que não consegue controlar nada. Mas a companhia aérea em que voámos tinha tudo para nos distrair... ecrã tátil com filmes recentes, séries, música e jogos (que podias jogar com qualquer passageiro do avião). Com isso tudo a viagem passa mais depressa e consegues abstrair-te mais ou menos da falta de controlo! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aahh temos curiosa :PP
      Vou para os lados do México e de Punta Cana lá pelo meio. Vaga, muito vaga não é? AHAH :P
      Ohh Maldivas? Diz-me aquilo é o paraíso na terra não é? Acho que se deve esquecer as 12 horas de avião e a escala mal se chega lá. Eu bem digo que se alguma vez me casar quero ir lá de Lua de Mel :P
      Por acaso, não tenho tido grande sorte nas companhias aéreas. Têm sido sempre portuguesas, e pouco oferecem. Uma revistinha e pouco mais :/
      Mas váa eu vou fazer tudo aquilo que disse para não me passar na viagem :P
      Beijoca

      Eliminar
    2. Sim, eu também fui lá em lua de mel e aconselho vivamente. Aquilo é mesmo o paraíso na terra, toda a gente devia ir lá uma vez na vida! Lá e a Bora Bora que é onde tenciono ir quando fizer 25 anos de casada ahah E a viagem esquece-se mesmo depois de chegar lá... o pior é mesmo o regresso! A companhia aérea foi a Turkish. Já viajei em algumas, nacionais e internacionais, e aquela foi a melhor, sem dúvida. A nível desse ecrã e de refeições. E ainda nos dão um kit de voo (julgo ser normal em voos de longa duração lá, mas por exemplo quando fui a Punta Cana e a Nova Iorque não tive direito a nada disso noutras companhias) que contém tampões, tapa olhos, creme para os lábios, uns chinelos e umas meias! (não sei se me esqueço de algo, mas também distribuem mantas e fones). A nível de horários nem 1 minuto de atraso, sempre tudo a horas e o staff muito simpático! Aconselho... a Turkish e as Maldivas :)

      Eliminar
    3. Bora Bora deve ser maravilhoso! E as Maurícias, que maravilha! Pelo que vi, dos destinos paradisíacos são dos mais puxados, mas penso que deve valer tanto a pena se houver possibilidade! Acho que fazes muito bem em ir lá! :D
      Dão esse kit? Que bom! Eu das vezes que fiz viagem mais longa foi para esquecer. Nos aviões a única coisa que passavam era o trajeto do avião o tempo todo e a única coisa que deram foi mesmo uma manta (a quem pedia), salvo a primeira vez que fui a Punta Cana com a SATA passavam filmes o que ajudou a passar o tempo, pelo menos para lá, porque para cá, com a turbulência não havia filmes para ninguém!

      As Maldivas estão no meu Top de viagens! Um dia, um dia :)
      Beijinho!

      Eliminar
    4. Vai lá que não te vais arrepender :) Ah, boas férias lá para o meio do México e Punta Cana :-p Queremos depois ver as tuas fotos a distribuir magia por lá!!
      Beijinhos

      Eliminar
    5. Claroo que sim! Partilho tudo :)
      Beijinho!

      Eliminar
  9. Também sofro de algumas dessas maleitas, mas não tanto assim. Talvez porque me "obrigam" a tomar um calmante antes da entrada no "bicho". Tenho, uma vantagem acrescida de ser acompanhada por um médico "privativo", que me dá um certo descanso, como se o "bicho" lhe tivesse algum respeito ahahah. Irracionalmente nem me lembro que ele não me "salva" nas turbelâncias, nas descolagens ou aterragens ;), mas ajuda-me a respirar o que já não é mau. E se ele já entrou em serviço num caso bicudo numa das viagens que fizemos, ora, é meio caminho andado para irracionalmente eu achar que estou safa. Sim, porque o homem, percebe muito de poças de ar, aterragens e afins e até manda no "trombolho do bicho". É irracional, mas já tive de viajar sem ele, e mesmo com o dito calmante, nem fechei os olhos sequer. Nem com phones, nem com filmes, nada de nada...
    Pronto!...agora podes rir-te :P

    Beijooo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viagem com um médico "privativo" tem muitas vantagens mesmo que sejam irracionais ahahaha :P
      Curioso que quando viajo com o meu namorado estou muito mais calma também (e ele não é médico!) mas sinceramente, acho que ele tem poderes psíquicos porque larga uma calma em todas as ocasiões! Por isso é impossível estar um poço de nervos ao pé dele :P
      A única vez que fechei o olho numa viagem foi mesmo por ter tomado um comprimido para dormir. Só acordei quando estavamos a aterrar em Lisboa. Foi muito bom, mas acho que não sei consigo fazer isso outra vez. Control freak é o que é, mesmo sabendo que não controlo nada ahahah!

      Beijinho

      Eliminar
  10. I don't fly very often at all, and have only flown twice in my life, so I can't say that I can relate to you, but I do love your attitude towards your fear of flying, Adriana. Tackling fear head-on one step at a time is my way of overcoming things personally. Good luck. x

    MAY | WWW.THEMAYDEN.COM

    ResponderEliminar
  11. Também tenho esse pavor! Já fiz nnn viagens de avião, mas sempre com o coração na boca. E com os anos não melhora...e é mesmo isso, a ideia de que não controlamos nada e que a segurança do avião depende de tantas pessoas! Não só da equipa de voo, mas também da equipa de terra. E, como a Adriana, vejo n documentários sobre acidentes aéreos. E se é verdade que é o meio de transporte mais seguro, tb é verdade que a maioria dos acidentes se deve a erros humanos. O que não me descansa nada! Acho que um calmante é bom e alivia o batimento do coração e a respiração e é o que uso mais vezes. O som dos motores tbe me deixa muito ansiosa e opto sempre por ter qualquer coisa nos ouvidos! A Tap antes tinha um programa de relaxamento para audição em voo, que era muito bom e que me ajudava bastante. Conheço varias pessoas que já fizeram o curso e que curaram a fobia! Mas o meu pânico ainda é maior que o seu, recuso fazer escalas ou fazer certas rotas, como America do Sul (com mais turbulência e mais oceano), por isso há inúmeros destinos onde não irei, por não me conseguir sujeitar ao medo que sinto :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Percebo perfeitamente o que quer dizer. É um bocadinho assustador estarmos a colocar a nossa vida completamente no controlo de outra pessoa. Daí não pensarmos tanto em acidentes e probabilidades quando vamos a conduzir um carro, porque vamos nós no controlo, mesmo que hajam imensas coisas à nossa volta que não controlamos, ainda assim a sensação é completamente diferente.

      Nunca tinha ouvido falar desse programa da TAP e parece ser óptimo para pessoas com ansiedade a voar. Conseguir controlar a respiração é mesmo muito importante e tentar abstrair do facto de estarmos fechadas na caixa voadora também.

      Nunca fiz nenhuma rota para a América do Sul, mas também oiço falar de muita turbulência. Do que tenho feito, a maior foi para o México e foi das mais tranquilas. O facto de ter muito oceano durante a viagem assusta-me sempre um bocadinho. Se pensarmos racionalmente, se eu pensar na quantidade de aviões que vejo todos os dias a levantar e a aterrar por aqui, sem qualquer problema fico mais tranquila. O problema é quando eu estou lá dentro sem puder fazer nada sem ser esperar e abstrair-me.

      Se achar que o medo a está a impedir de fazer algo que quer como conhecer um sítio que gostava muito, procure ajuda! Os cursos para perder o medo de voar são muito eficientes, a TAP pelo que sei também tem disponível. O medo não nos deve controlar, bem sei que é mais fácil dizer do que fazer. Sempre que entro num avião é um processo :/

      Um grande beijinho, e por favor, trate-me por tu! :)

      Eliminar
  12. Adorei o Post! Ficou lindo!! :)

    http://10metrosdouniverso.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  13. Por acaso nunca tive estes medos em relação a andar de avião. Quando era pequena não dava por nada e dormia e quando fui crescendo tentei sempre levar um montão de coisas para me distrair. Só quando fui a Amesterdão há dois anos é que tive mais medo, porque foi uma altura em que desapareceram alguns aviões, mas correu tudo bem. O meu maior medo é mesmo na aterragem, porque a descida de altitude dá-me dores de cabeça gigantes!
    Mas boa viagem para ti! Vai correr tudo bem!

    Lena's Petals xx

    ResponderEliminar
  14. I was never afraid of flying before, but due to all of the recent things going on around the world it's just a really scary thing. You have to hope the pilot is not going to risk your life and that the plane is in good working condition and there's just so many things that COULD go wrong. However because I travel SO MUCH, I have to get over it. I find sleeping helps ;) xx Adaleta Avdic

    ResponderEliminar
  15. Estou a ver o meu filme tal e qual . Durante dois anos andava de avião duas vezes por semana à segunda e a sexta para ir e regressar ao trabalho . Tranquilo . Antes de o aviso levantar já estava a dormir .. Entretanto, começo a dar mais atenção aos desastres aéreos e perceber que não se controla tudo e há coisas terríveis que podem acontecer num avião e que eu nem sequer imaginava . Entretanto, começo a ir ao Brasil uma vez por mês a trabalho.. E dou por mim a ficar ansiosa com a viagem , a escolher ou descartar companhias aéreas brasileiras nos voos internos segundo o ranking de acidentes aéreos .. Hoje, não viajo em
    Qualquer companhia .. Chamem me louca mas sinto me melhor assim .. Quando faço um
    Itinerário de viagem descarto logo várias companhias, inclusive em voos internos no país onde vou e de preferencia compro voos diurnos .. O que nem sempre é possível . Enfim .... Os aviões não são feitos para cair .. Mas de vez em quando lá acontece . Espero que nunca comigo !!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Percebo muito bem o que dizes!
      Também sou muito de pesquisar sobre as companhias e não viajo em qualquer uma. Poder escolher qual é, dá-me, lá está, uma sensação de controlo e que ainda posso escolher.
      Desde que o medo ou receio não te impeça de fazeres o que queres, teres todas essas precauções para estares o mais descansada possível é o melhor que fazes :)
      Beijinho Sofia!

      Eliminar
  16. Sou emigrante na Suiça e por isso faço viagens com fartura. Entre as idas a Portugal para visitar a família, as férias e as viagens para outros países, ando muito de avião. Antigamente não me assustava nadinha, francamente passava a viagem a dormir. Mas isso foi só até ao dia em que apanhei tanta turbulência que o avião andou de lado e tudo. Os cafés que estavamos a tomar voaram e rolaram o chão do avião de uma ponta à outra. As pessoas começaram a gritar e pela primeira vez eu tinha levado o meu Filho e ele estava super assustado. Desde esse dia que andar de avião é uma tortura. Tremo mal ele abana um bocadinho. Enfim. Compreendo bem o teu receio. Mas também acho que não nos podemos privar por causa disso!

    beijinho

    www.anafernandes.ch

    ResponderEliminar
  17. Excelentes dicas já que amanhã às 6h da manha vou voar até à Madeira :)
    Beijinhos
    elisaumarapariganormal.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  18. This post is so interesting. I have the same problem with flying and I love your tips ;)

    Stephanie | www.stephykeung.com

    ResponderEliminar

Blogger Template Created by pipdig