quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

SIX THINGS THAT A COUPLE IN A LONG RELATIONSHIP WILL TELL YOU

Conhecemo-nos no oitavo ano, na escola básica portanto. Há onze anos atrás. Quase metade da minha vida. Eramos uns miúdos: Eu com mais dez quilos em cima, com acne até à China e aparelho nos dentes, a típica altura da puberdade que se pudesse andar com um saco na cabeça, andava. Ele não era tão feio quanto eu, convenhamos, mas tinha um feitio insuportável que me dava urticária. Ainda hoje dá. Aquele feitiozinho gozão e ligeiramente presunçoso sabem? Agora vejo que é confiança em si próprio, que eu invejo um bocadinho. Portanto, a nerd dos livros, que fazia competições literárias, para ver quantos livros conseguia ler num mês, e um jogador de voley armado em crescido. Tudo para dar certo não é? Não eramos o típico casalinho bonito, até porque, eu devia muito à beleza. Nem eramos um casalinho. Com treze anos ninguém é um casal! Eramos muito amigos e sem saber como, passado onze anos ainda cá estamos.

Conhecemos muita gente entertanto, uns com mais relações mais longas que outras, mas que  ao longo dos anos, com pena nossa, se foram quebrando. Também tivemos o nosso momento "não" (antes do blog ter sido criado - e foi realmente necessário). Digo muitas vezes que todas as relações que começam muito cedo, quando as pessoas ainda não têm uma personalidade tão definida (ou seja, quando são miúdos como nós eramos quando nos conhecemos), e quando ainda estamos em crescimento, vai haver sempre uma fase do "vai ou racha". Porque é inevitável. E a nossa também passou pela parte de separação. Mas voltou melhor.

Claro que conhecer uma pessoa numa fase tão precoce tem algumas vantagens, fizemos imensas coisas juntos, hobbies, fomos nos moldando um pouco ao feitio um do outro (e atenção que moldar não é mudar) e isso acabou por nos levar até aqui. Clarooo que depois há o outro lado da moeda: o hábito do género "Será que estou com esta pessoa porque gosto mesmo dela ou porque estou habituado a que tenha sido sempre assim?"
E foi por essa razão que se teve de dar uma "separação" antes do blog ter começado. Para decifrar o verdadeiro significado. Foram uns meses de separação. Não definitiva porque eu (e ele) continuavamos a ter necessidade de falar um com o outro (o dramaa do - "vamos lá dar um tempo, mas não quero realmente dar um tempo, ou então quero e não sei. Na verdade não sei o que quero e isto é tudo confuso demais" ahah!). Mas isso já lá vai.

Chegámos a uma altura que temos a relação mais longa dos grupos que conhecemos e sempre que nos conhecem e perguntam há quanto tempo namoramos ficam sempre de boca aberta. Depois do choque inicial é o "mas como? Como é que conseguem?"

Ohh, é isso que queríamos falar hoje. É um post bem mais pessoal. Mas é uma das minhas fontes de maior felicidade e estabilidade. E eu gosto de partilhar aqui o que me faz feliz. Por isso, também o trouxe aqui para escrever qualquer coisa. Não se espantem, com o pouco que ele escreve comparado comigo. Ele diz que a blogger aqui sou eu e que como ele é pessoa da ciência, não se dá com escrita. E isto é verdade, estava a ver que o rapaz ficava no 12º ano para sempre por causa do Fernando Pessoa ahahah!

We met each other in eighth grade, in elementary school, so, eleven years ago. Almost half of my life. We were kids: I had more ten kilos, with acne from here to China and braces, the typical tim of puberty that I could be walked with a bag on the head and that would be for the best ahah! He was not as ugly as I was, let's face it, but he had athe most anoying personality ever. It pissed me off! It still does today. That small, joking, slightly smug you know? Now I see that it is self-confidence, which I envy a little. So the little book nerd, who was in every literary competition, to see how many books she could read in a month, and a grown-up volleyball player. Everything to work out right? We were not even a little couple at that time. At thirteen, no one is a couple! We were very close friends and without knowing how, eleven years ago we are still here.

Everytime we met someone knew we have always the same question: "What? eleven years? How is that even possible?"
Ohh, that's what we wanted to talk about today. It's a much more personal post. But it is one of my sources of greater happiness and stability. And I like to share here what makes me happy. So I brought my boyfirend here to write something in his point of view too! Do not be amazed at how little he writes compared to me. He says that the blogger here is me and that as he is a person of science, not good with writing! So let's see!

Adriana's turn

#Best-friends
Ter como namorado o melhor amigo é provavelmente das melhores coisas que se pode ter. Para além de poder contar com ele para tudo, sei que ele está lá sempre para mim (e eu para ele que isto não é unilateral). Como temos muitos interesses em comum (e muitos não tão em comum) acaba por haver um equilíbrio saudável entre o que fazemos juntos e o que fazemos individualmente. Ajuda muito porque temos sempre tanto para falar e pouco tempo a maioria das vezes. Sinto que isto é vital ter para qualquer relação funcionar. Isso e ser uma pessoa melhor com a presença do outro. Isso é muito bom! Por exemplo: O rafael é o optimista, o bem disposto o que está sempre com o astral em cima. Consigo contar pela mão as vezes que não o vi assim. Ele acaba sempre por puxar essa parte de mim para cima e sei que sou, sem dúvida, uma pessoa muito mais positiva por ele estar comigo. É o tal "rodeares-te com pessoas que trazem ao de cima o teu melhor" É assim que se diz? :P

Having a best friend as your boyfriend is probably one of the best things you can have. Aside from being able to count on him for everything, I know he's always there for me (and I for him because that's not one-sided). Because we have many common interests (and many not so common), there is a healthy balance between what we do together and what we do individually. It helps a lot because we always have so much to talk and little time to do it most of the time. I feel this is vital to having any relationship that can work in long therm. That and being a better person with the presence of the other. This is really good! For example: Rafael is the optimist, the well-disposed who is always with the astral on top. I can count with my hands the times that I did not see him like that. He always ends up pulling that part of me up and I know that I am, without doubt, a much more positive person because he is with me. It is the one "to surround yourself with people who bring to the top your best" Is that what you say? :P

#Communication
Ohh aqui está uma coisa que durante este tempo todo tive de andar a lutar e a lutar para lhe arrancar. Eu sou uma pessoa muito comunicativa, e gosto de esmiuçar tudo. TUDO. Acho que em geral as mulheres são mais assim que os homens.
O Rafael é daquelas pessoas que não fala muito se alguma coisa não lhe tiver caído tão bem ou se acha que algo devia ter sido feito assim ou assado. Até porque sei que ele é mais de evitar a discussão - e aqui discussão não é no sentido feio, mas no sentido de troca de ideias menos agradáveis - se puder evitar. Eu sou ao contrário. Antes de ele acabar de fazer alguma coisa que eu não concorde ou que precise de esmiuçar já eu estou "Olha lá!"

Mas sim, isto é fundamental. Falar de tudo, do que está mal, do que está bem, do que pode melhorar. E aqui também entra a cena da gestão de conflitos. Não pensem que isto é lindo e um mar de rosas all the time. Nope. Tem de haver um canal aberto para comunicar dos dois lados, para não ficarem ressentimentos e coisas mal resolvidas que, mais tarde, numa discussão cai um "olha eu lembro-me bem daquilo que fizeste há três anos no dia x, estavas vestido assim e eu assim e..." (e eles mal sabem o que comeram ontem quanto mais o que fizeram há três anos).

Também não é verdade que durante todo o tempo uma pessoa se sente super apaixonada e a flutuar. É impossível manteres esse sentimento 365 dias por ano todos os anos. Gestão de expectativas e comunicares isso mesmo também é importante. Saber que uma fase má não dura para sempre e que existem em todo o lado, o que não implica que daqui a uns tempos não esteja tudo óptimo de novo e que valha a pena.

Haver dos dois laços uma noção que pode não se estar na melhor das fases da relação - sabe-se lá porquê - menos tempo para fazer coisas, menos tempo de qualidade, necessidade assim de alguma surpresa tipo GOMAS à meia noite? etc. Daí dizer que a comunicação é provavelmente uma das bases para tudo funcionar. Até porque nós (raparigas) somos, muitas vezes, mais sensíveis e levamos a peito coisas, que à partida para eles nem sequer é assunto para comunicar.

Ohh here's one thing that during this time I've had to fight and fight to get you out. I am a very communicative person, and I like to break everything down. Everythin. I think in general women are more like this than men.
Rafael is one of those people who does not say much if something did not go down so well or if he things that something should have been done like that or in the other way. Even because I know he doesn't like to discuss  - and here discussion is not in the ugly sense, but in the sense of exchanging less pleasant ideas - if he can avoid it. I'm the other way around. Before he finishes doing something that I do not agree with or I need to break it down, I'm already "Look there!"

But yes, this is fundamental. Talk about everything, what is wrong, what is good, what can improve. And here too comes the scene of conflict management. Do not think this is beautiful and a sea of ​​roses all the time. Nope. There has to be an open channel to communicate on both sides, so as not to get resentments and things that are not solved, and later, in a discussion, a "look I remember well what you did three years ago on x, you were dressed like this and I'm like this and ... "(and they hardly know what they ate yesterday, let alone what they did three years ago).

It is also not true that a person feels super passionate and floating all the time. It is impossible to keep that feeling 365 days a year every year. Managing expectations and communicating that same thing is also important. Knowing that a bad phase does not last forever and that they are everywhere, which does not imply that in a few times everything is not great again and worthwhile.

#Same path, different personal goals
Mesmo estando numa relação há tanto tempo é importante termos os nossos objetivos pessoais apesar de estarmos a percorrer o caminho lado a lado. Quer isto dizer que os meus objetivos não são os mesmo que os dele e vice versa. nem nunca foram. Estamos em fases semelhantes da vida, mas ele quer umas coisas e eu quero outras. E não há mal nenhum nisso. Como não sou pessoa de fazer grandes planos a longo prazo (agora, antes era) as coisas fluem muito melhor e sem grandes pressões. O que é bom nisto é haver sempre compreensão e disponibilidade e, muitas vezes, a gratidão também é importante. Por exemplo, sei sem dúvida, que o blog que é uma coisa minha, teria toda uma logística diferente e mais complicada se ele não se dedicasse a ajudar-me quando pode. Ele ajuda-me porque sabe que é uma coisa minha (importante para mim que me traz satisfação) apesar de não ser um objectivo dele. E eu só me posso sentir grata por ter alguém que me ajuda em tudo mesmo quando eu digo "Môoo podes aprender aí isto e ensinar-me? É que tu tens muito mais jeito para aprender e dizer-me como se faz depois" E ele? Primeiro resmunga e faz cara de mau seguido de "Então? Isso é conversa de uma pessoa desenrascada?" Mas depois está lá sempre :P

Claro que com isto tudo também é importante termos os objectivos comuns a nível de visão de relação. E disto falo em casamento ou não, filhos ou não, viver fora ou não. Essas decisões grandes que é mesmo importante estarem em sintonia para não dar para o torto e sim para o torto quero dizer levar um não como resposta a um pedido de casamento ou assim ahahah!

Even having a relationship for so long it is important to have our personal goals even though we are walking the path side by side. This means that my goals are not the same as his and vice versa.  We are in similar phases of life, but he wants some things and I want others. And there's no harm in it. As I am not a person to make big plans in the long run (now, before it was) things flow much better and without great pressure. What is good in this is that there is always understanding and availability, and gratitude is often important too. For example, I know, without doubt that the blog, which is something of my own, would have a different and more complicated logistics if he did not help me when he can. He helps me because he knows it's my thing (important to me, it brings me satisfaction) although it's not his goal. And I can only feel grateful to have someone who helps me in everything even when I say "Loveee, Can you learn this and teach me? It's because you just learn things so much faster than I do, so you can teach me later" And he ? First he grunts and makes a bad face, followed by "So? Is it the conversation of a nailed person?" But then he is always there: P

Of course, with all this, it is also important to have common goals at the level of relationship vision. And from this I'm talking about marriage or not, children or not, living outside of the cuntry or not. These big decisions that are very important to be in tune!

Rafael's turn

#Understanding his/hers tendencies
Entender as tendências da outra pessoa. Isto passa por tudo um pouco e traduz-se em realmente conhecer a outra pessoa. Mas o que eu quero realmente dizer com isto é serem capazes de antever qual será a reacção dela praticamente a qualquer situação. Tem de haver um certo grau de flexibilidade e moldagem ao longo dos anos para as coisas fluirem.

Antecipar "será que não vai gostar? Será que não tem paciência para aturar os meus amigos hoje? Será que lhe apetece chinês ao jantar quando fomos à pizzaria ao almoço?" Saber isto tipo de coisas vai fazer-vos parecer quase telepatas e poupar-vos dezenas de conflitos muitas vezes evitáveis e sem importância nenhuma.

Understand the other person's tendencies. This goes through everything a little and translates into really knowing the other person. But what I really mean by that is being able to predict what her reaction will be to virtually any situation. There has to be some degree of flexibility and molding over the years for things to flow.

Anticipate "will she like it? Does she have the patience to put up with my friends today? Maybe she will not like Chinese for dinner when we went to the pizzeria for lunch?" Knowing this kind of thing will make you look almost telepathic and save you dozens of conflicts that are often avoidable and of no importance at all.

#Generosity
Ser verdadeiramente generoso. É fixe dizer "Faço tudo por ti!" mas e depois demonstrar? Um exemplo levado ao extremo: A Adriana na véspera de irmos para Londres esbarrou de umas escadas, bateu com o braço e desmaiou. Quando acordou estava sozinha no mesmo sítio e ligou-me a dizer que não tinha ninguém ao pé dela para a ajudar e que não se sentia em condições para conduzir da cabeça e do braço. Estava a mais de trinte quilómetros de mim e eu não tinha carro. Sei que ela tende a ser um pouco dramática para certas coisas (até porque detesta conduzir) mas não lhe ia dizer "olha espera aí um bocadinho até te sentires bem, bebe água com açucar e depois vens devagar com o carro." Fui ter com ela de táxi (e depois levei-a ao hospital, porque se há pessoa que nunca quer ir ao hospital a não ser obrigada é ela).
Ou que tal satisfazer um pedido trivial, tipo gomas da vidal (especificamente dedos) às onze da noite quando já não apetece nada sair de casa? É nesses momentos que há uma oportunidade de mostrar genorosidade e também são esses momentos, essas pequenas acções, que no final do dia são as que contam.

Be truly generous. It's cool to say "I do everything for you!" But then what about demonstrate? An extreme example: Adriana, the day before we went to London, ran up a flight of stairs, struck her by the arm and fainted. When she woke up she was alone in the same place and she called me to say that there wasn't anyone  to help her and that she did not feel able to drive because of her head and the arm. It was more than thrity kilometers away  from me and I had no car. I know she tends to be a little dramatic for certain things (even because she hates driving) but I wasn't going to say, "Look, wait a little while until you feel good, drink sugar with water, and then you come slowly with the car." I went to meet her by taxi (and then I took her to the hospital, because if there is a person who never wants to go to the hospital, it's her).
Or what about satisfying in trivial requests, like the desire of sweets at eleven at night when you no longer feel like leaving home? It is in these moments that there is an opportunity to show generosity and also these moments, these small actions, that at the end of the day are what count.

#Love
Para quê cinquenta mil dicas práticas se a parte mais importante não estiver lá? O amor é o point de tudo isto. Sim também há lamechiches aqui!
Olhar para a outra pessoa e tentar imaginar uma vida sem ela, e se isso vos faz doer, então não precisam de mais dica nenhuma, porque inevitalmente vocês vão fazer tudo para que resulte.

E o blogger aqui não sou eu! Por isso vou devolver o blog à dona.

Why fifty thousand practical tips if the most important part is not there? Love is the point of all this. Yes there are also sweet things here!
Look at the other person and try to imagine a life without it, and if that makes you hurt, then you do not need any more tips, because inevitably you will do everything to make it work.

And the blogger here is not me! So I'm going to return the blog to the owner.

Bom meninas! É isto! Podia estar aqui a escreve um post sobre isto, porque tem muito que se lhe diga. Na verdade, isto são só coisas que sinto que têm sido vitais para a nossa relação funcionar. Clarooo que se ele não tivesse o sentido de humor que tem, nem a capacidade de lidar com a minha (geral) falta de romantismo)  provavelmente estes tópicos nem se punham porque nunca iria funcionar de outra maneira ahahah!

Espero que tenham gostado deste post mais pessoal para fugir aos típicos looks e cenas giras que vos mostro também.
Agora é a vossa vez de se pronunciarem e contarem-me o que acham que é vital para uma relação funcionar mesmo as meninas sem namorado também sabem com base na experiência (?) ou em prognósticos ahah! Vá eu sei que este tema é daqueles que eu discuto tanto com amigas, por isso, há muito para dizer! :)

That's all for today girls! I could stay here all day writing more things about this, because believe me, there is a lot to say! Of course if he didn't have the sense of humor that he does and the capacity of dealing with my (lack) of romantismo these tips won't even apply to us ahahah!
I hope you liked this more personal post! Now it's your turn to discuss with me what do you think it's important for a relationshop to work! Yees! I know that this is a subject that a lot of us have a lot to say sooo let's begin!
SHARE:

38 comentários

  1. Gostei muito deste post! Tens uma história muito bonita e engraçada :)
    Se tivesse que acrescentar alguma "dica" seria a paciência (só eu sei quanta é preciso para ele me aturar quando estou num dia não xD) e a tolerância para evitar pequenas discussões que muitas vezes são totalmente desnecessárias :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom! Obrigada!
      Ohh, podia estar aqui uma vida porque há tanto para dizer. Tentei resumir ao máximo, e ainda assim, fazer sentido! :P
      Paciênciaaa sim senhora e tolerância! Duas coisas que há pouco do meu lado e muito do dele ahahah! :)

      Eliminar
  2. Que post tão bonito Adriana. Estou casada há quase 14 anos e conheço bem as dificuldades mas também as vantagens de uma relação tão longa. Considero-me ainda nova e sinto-me cheia de ideias e sonhos, claro que quando estás numa relação não podes andar somente ao teu ritmo especialmente quando já existem filhos mas depois sentires que tens o melhor porto de abrigo é tão gratificante. Bj

    http://despertarosonho.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Que post tão giro o motivador :D Um dia espero ter isso tudo :D
    Beijinhoo
    RITISSIMA BLOG
    GIVEAWAY participa :)

    ResponderEliminar
  4. Opa, que lindos! Eu amanhã faria 3 anos de namoro, sendo que desde Agosto que a minha relação acabou... E a situação é: ele não gosta de mim como eu gosto dele, mas de vez em quando estamos juntos e diz que sou muito bonita e importante para ele e blablabla... Faz sentido? Não sei, sinceramente... Mas tendo amanhã uma data importante para celebrar, que não será celebrada, dá-me cabo do sistema :(
    Beijinho,

    www.thesandrafaela.blogspot.com

    ResponderEliminar
  5. Como compreendo!!! Eu e o meu namorado estamos juntos quase há 10 anos: andamos na escola juntos desde sempre, até à faculdade. Já éramos amigos antes de sermos namorados. A relação começou aos 14 anos e dura até agora, também com um ponto de rutura muito curtinho ali pelo meio mas exatamente como descreves (aquela coisa de falar na mesma quase sempre, só precisavamos de ver se era mesmo aquilo que queriamos). E as pessoas também ficam sempre parvas quando sabem há quanto tempo estamos juntos :) É tão bom crescer com alguém ao nosso lado! Caminhar junto para objetivos comuns e projetos individuais também... Que seja para sempre! :)

    Live, Love, Laugh

    ResponderEliminar
  6. Bom, é preciso eu ter lata pra vir comentar um post sobre relações. A vossa parece-me tão saudável que acabei de ler com o sentimento "Abaixo disto não quero!" ahah
    A verdade é que a única relação à séria que tive acabou por falta de amor da minha parte (#badass LOL). Não me meti em mais nenhuma dada a minha mistura de azar e exigência. Portanto vires-me perguntar o que é que eu acho que é vital serve-te do mesmo que me perguntares a chave do euromilhões! ahah
    O ponto em que o Rafael fala de generosidade e do caos que foi a véspera da vossa viagem foi o que mais me abananou. E saber que foste na mesma, sem grandes garantias de que estava tudo bem contigo, com o braço dorido e tudo mais. Se existe forma de se ser generoso vocês foram-no um para o outro nessa altura.
    E é por isso que são lindos! Tu agora já deves imeeenso à beleza e são os dois bué da goals.
    Agora dá-me lincença que vou tratar de aparecer na capa do Correio da Manhã. Este assunto deprimiu-me. Bués de muito!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É saudável, mas com defeitos como todas sim senhora! (Mas confesso que abaixo disto eu também não quero ahahah!)

      Quanto à queda brutal/esbardalhanço numas escadas enquanto estava carregada alíada à minha falta de jeito de andar direita, foi um grande susto!! Um susto que me fez fazer uma mala para Londres até às tantas da manhã (por causa da brilhante ideia de ir para o hospital para a sala de espera) e ainda me fez andar dorida todo o tempo lá com uma costela negra e um cotovelo também. Mas no fundo, foi só um susto. Eu desvalorizo um pouco estas cenas, porque senão, andava aqui no blog todos os dias a contar algo relacionado com a minha desastrice. Claroo que nesse dia o rapaz ficou preocupado comigo. Eu liguei-lhe no chão, doía-me as costelas, toda molhada e sem grande ajuda. Mas bom, ficou para a história e agora aquelas escadas ficaram baptizadas como as "escadas onde a Adriana se esbardalhou"! Nem toda a gente pode dizer que tem algo assim não é? Ahahah!
      Eu acho que é normal sentires-te deprimida! Quem é que não sente assim depois de ler a forma de escrever do Rafael? Eu já lhe disse que é melhor ficar atrás da câmera para o resto da vida :P

      Eliminar
  7. Haha, thats sooo cute!
    Didn't know that you lost 10 kilo, I lost 25 ;)
    Well I am in a relationship now for 8 years and I can't imagine a better person that my boy.
    You are so cute together!

    xoxo, Colli
    Beautyblog Tobeyoutiful

    ResponderEliminar
  8. Vocês fazem um casalinho tãaao giro!! Adriana, lembro-me tão bem de te perguntar se gostavas dele (já nem sei há quantos anos atrás) e de referir que vocês ficavam mesmo bem juntos! Nessa altura até torceste o nariz hahaha mal imaginavas que este dia iria chegar! Há que continuar a seguir todas essas dicas ;) e venham muitos mais aninhos juntos pela vossa vida fora, desejo-vos as maiores felicidades :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Marta!! Estás aqui :P
      Eu lembro-me um bocadinho disso sim! Isso foi há tanto tempo!! Sabes que tenho ideia que nessa altura já andava a gostar dele mas estava a tentar despistar as atenções gerais ahahah!

      Obrigada! Beijinhos grandes e muitas felicidades para vocês <3

      Eliminar
  9. parabens por estarem juntos a tanto tempo! casamento soon? :D
    Pam xo/ Pam Scalfi♥

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada!
      Nãooo. Not anytime soon! Demasiado novos para isso ainda :P

      Eliminar
  10. ADOREI! Já estou com o meu homem à oito anos, então não podia deixar de me identificar totalmente com isto! Adorei Adriana, desejo-vos muitas felicidades!

    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ResponderEliminar
  11. adorei o post e tudo faz imenso sentido, eu namoro à 6 anos e realmente tudo que mencionam é mesmo assim :) beijinho*

    http://iispinklove.blogspot.com

    ResponderEliminar
  12. I loved this post Adriana, thank you and Rafael for share with us your experiences and feelings about your relationship! :) I agree with them! Have a nice week!

    www.luciagallegoblog.com

    ResponderEliminar
  13. Adorei este post :) Mesmo! Vocês já vivem juntos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada! Fico muito contente! :)
      Tem dias ahaha! O que não o impede de ser bondoso e trazer-me um churro a casa quando lhe peço como aconteceu no fim de semana passado :p
      Beijinho :)

      Eliminar
  14. Adorei o post, muito bom mesmo :)

    www.c-lovefashion.blogspot.com

    ResponderEliminar
  15. Estamos precisamente na mesma situação :) Começamos a namorar há 11 anos no 8ª ano.

    Ainda bem que há pessoas iguais a nós, pelo menos já me sinto "um pouco mais normal", ninguém acredita que namorámos desde os 13 anos ahahahah!

    Tivemos uma paragem de alguns meses mas só fez bem à relação pois veio fortalecer tudo de uma forma mais "verdadeira e genuína".

    Daqui a 6 meses vamos casar e não podia estar mais contente com a escolha que fiz quando ainda era uma "criança".

    Beijinhos e muitas felicidades

    P.S: Sou leitora assídua do blog (adoro os teus looks e invejo o teu closet xD)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Verónica! :P
      Ohh que coincidências boas! Não é realmente uma coisa muito típica no pessoal da nossa idade! Mas eu tmabém nunca fui muito normal ahahah!
      Foi exactamente isso que aconteceu com a nossa. Às vezes é mesmo preciso afastar, pensar, sentir falta e ver se é mesmo aquilo que queremos ou, se pelo contrário, precisamos de outra coisa. No nosso caso, aconteceu o mesmo. Os meses separados só fizeram bem :)

      Ohhhh e agora vamos aos Parabéns noiva! Casamento daqui a 6 meses?! Que bom!! Deve ser uma altura muito muito gira e que também espero passar um dia, mas não no futuro próximo penso eu :)
      Espero que tudo corra super bem contigo, com os preparativos e com o casamento! De certeza que vai correr tudo lindamente! :)

      Fico muito feliz por seres leitora aqui do blog e gostares do que publico por aqui (apesar de achar que nunca comentaste, pelo menos que me lembre ahahah!) :P
      Um beijinho grande Verónica

      Eliminar
    2. Verónica Salvadorsábado, dezembro 17, 2016

      Por acaso nunca comentei :) Mas este post não podia deixar passar em branco!

      Os preparativos estão a correr muito bem, estou ansiosa que chegue o dia e que corra tudo bem!!! Por incrível que pareça não estou nada nervosa e sinceramente até estou surpreendida comigo mesma :)

      Beijinhos e vou passar a comentar mais xD

      Eliminar
    3. Hum eu cá acho que não estás nervosa agora, mas na altura vais ficar. Penso que toda a gente fica um bocadinho (não sei, digo eu que nunca me casei mas já estive em alguns ahahah!)
      Boa sorte e tudo a correr bem!
      Espero ver-te aqui mais vezes na caixa de comentários :)
      Um beijinhoo

      Eliminar
  16. Revi-me principalmente naquela fase do "vai ou racha" e a verdade é que este ano começámos a viver juntos :)
    Adorei o post de hoje Adriana.
    Muitas felicidades!
    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo. Acho que todas as relações acabam por passar por algo semelhante.
      Muitas felicidades para a tua etapa :)
      Um beijinho

      Eliminar
  17. Não sei como ninguém comentou que o teu namorado é um gato :-p Muitos parabéns pela vossa história, fazem realmente um casal harmonioso! Percalços em todas as relações há, se fosse tudo muito certinho é que era de estranhar. Um beijinho e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahaha! Obrigada! Vou-lhe transmitir para ver se ele quer aparecer aqui mais vezes ahaha! (Eu também acho que é, tive sorte em piscar-lhe o olho cedo :p)
      É verdade, relações perfeitas não há e se fosse tudo certinho não tinha tanta piada :)
      Um beijinho e bom fim de semana!

      Eliminar
  18. Que post tão bonito, verdadeiro e inspirador! :)
    Adorei ler ambos os lados e especialmente por mostrarem que as melhores relações passam por altos e baixos, há sempre alturas difíceis, mas a parte boa ganha sempre! :)
    Muitos parabéns pelo vosso amor, que dure durante muitos, muitos anos e que sejam sempre muito felizes juntos!


    Pretty Little Stories

    ResponderEliminar
  19. que post lindo! adorei, e concordo com os pontos todos que disseste <3

    https://rrriotdontdiet.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  20. Engraçado, destes lados também estamos juntos há 12 anos! O tempo passa rápido, mas identifiquei-me imenso com o teu post em determinados aspectos. A única difefença é que por estes lados nunca houve separações e do nosso grupo de amigos as relações mais duradouras se mantém e em alguns casos até já deu frutos! Depois de 8 anos de namoro, e 4 de vida em comum, decidimos casar no próximo ano!
    Muitas felicidades pois muitos dos teus conselhos são sábios, companheirismo, diálogo, espaço e amor! Caminhar lado a lado.
    Beijinho
    MR❤
    @sagadaemigracao

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Penso que as separações têm (também) muito a ver com a idade. No nosso caso, como nos conhecemos tão cedo, no começo da adolescência, penso que acaba por ser um bocadinho normal haver ali uma fase de quebra, quando já estamos nos vintes como nos aconteceu há dois anos. A fase do "Será que quero mesmo isto, ou quero dar espaço para outra coisa sozinho?"
      É importante mesmo termos as ideias alinhadas e ter a perfeita noção que se quer estar com aquela pessoa. No nosso caso, quem teve dúvidas fui eu, ele sempre foi a pessoa cheia de certezas :)
      Obrigada :)
      Um beijinhoo

      Eliminar
  21. These are all so true, communication really is key!

    Annessa
    www.seekingsunshine.com

    ResponderEliminar
  22. Não costumo comentar... Mas conseguiste fazer o Rafa escrever XD
    Vocês acertaram logo à primeira. Nós crescemos, por isso a relação também vai mudando, cresceram juntos... O melhor de tudo é ter o namorado como melhor amigo. (E que nos faça as vontades! Ahah!)
    Beijinhos para os dois.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tenho é de o por mais vezes a escrever que assim vens cá comentar. Tu e a Marta ahah! :P
      Pois foi acertamos à primeira, mas continuamos a dar cabeçadas. Nem que seja um no outro ahahaha!
      A amizade é mesmo importante. Fazer as vontades então, nem sei fala. Se não fosse assim, este texto não existia ahah!
      Beijinhoo

      Eliminar

Blogger Template Created by pipdig